sexta-feira, julho 10, 2009

César Manrique


www.fcmanrique.org

Descobri-o em Lanzarote e senti a paixão e respeito que tinha por aquela força bruta e esplendorosa da natureza. A arte e a natureza em perfeita e belissíma harmonia. A arte e a paixão a travarem , ainda e de alguma forma , a fúria da construção para um turismo cada vez mais igual em todo o lado.
Para quem quer , ainda é possível disfrutar de uma Lanzarote genuína e cheia de encantos. Foi isso que fiz e gostei muito :)

NOTA EXTRA ( longa ) :
Os meus Açores e sobretudo o meu Pico não foram de forma alguma trocados por Lanzarote. Mantenham-se tão puros quanto ainda são e não pensem que o futuro do turismo é o que se está a fazer em S.Miguel, sobretudo em Ponta Delgada . O turismo nos Açores passa de facto pelo turismo rural e de habitação ( e a preços mais acessíveis ) em harmonia com a natureza e por uma melhor oferta de serviços , o que actualmente , por exemplo , a nível de restauração é dramático , tal como em termos de rent-a-cars , etc. É que faz-me mesmo confusão comer peixe ou marisco congelado numa ilha e esperar horas para que a comida chegue , enquanto o empregado está cheio de salamaleques porque acabou de sair de uma qualquer escola de hotelaria ! Em Lanzarote comi muito bem , até lapas e cracas :) Tudo muito fresco, bem confeccionado e com um serviço super eficiente. Ontem, por exemplo, comentei com o empregado que os bicos de cracas eram muito pequenos e nem as cobraram! Depois , a rent-a-car ... consegue-se alugar um carro por cerca de 80,00€ por semana e é só levantá-lo e entregá-lo , sem grandes paranóias , até porque o tão fantástico preço já inclui seguro contra todos ! É neste sentido que , no meu entender , os Açores devem melhorar , talvez trabalhando um pouco mais e pensando menos nos subsídios... de resto , conservem bem o que a natureza lhes deu, até porque não foram abençoados com um Manrique ( embora o trabalho de arquitectura feito no vulcão dos Capelinhos no Faial me tenha comovido ) e “ofereçam-na” a quem saiba e queira disfrutrar da mesma ( ainda é única ). Quem quiser resorts e hoteizinhos com SPA que vá até qualquer lado do mundo , já que de Cabo Verde a Cuba é tudo igual , só difere a localização geográfica e as horas fechados dentro de um ou mais aviões .
Gosto de ilhas , mas destas onde ainda se sente a energia da terra , do mar , do céu e das gentes...
Se eu pudesse...

2 comentários:

[Maria] disse...

Muito obrigada por tudo na Terça.
Obrigada por toda a atenção que nos deu e todo o carinho com que nos acolhe sempre. Obrigada por nos tratar como se fizéssemos parte, é tão bom sentir isso :)

É Grande, Ana!

Um beijinho enorme,
Maria Escaja.

(Continuo a vir cá todos os dias :) )

maria manuela disse...

adoro encontrar quem como eu é fã incondicional dos Açores. Também adoro ilhas. ao contrário do que parece, não me limitam e sinto-me muito livre. por outro lado, reune o mar e a terra firme, verde, ali mesmo ao lado. É perfeito. Tive excelentes estadias no Pico (apesar da subida que me ia matando...)e nas Flores. Espectacular! Se puder ser útil, diga. Manuela Guerreiro