quarta-feira, agosto 27, 2008

Dias de Agosto nas Festas da Praia

Os concertos nos Açores por muito trabalhosos que possam ser , acabam sempre por se tornar numas mini férias para o grupo de trabalho. São aqueles três dias em que ficamos mesmo uns com os outros , sem que nada possa alterar isso. E ficamos de bom grado:) Não há compromissos individuais de cada um , alheios ao do grupo em geral e, por isso , deixamo-nos ser, deixamo-nos levar...

Este concerto com a Mafalda na Praia da Vitória já estava programado desde o final do ano passado e sem que nada comentássemos uns com os outros , todos esperávamos por estes dias.

E quando se fala num concerto nos Açores , pensa-se logo em mar , cracas , lapas ( cavacos para os mais ousados de carteira ) , noitadas sem ter que pensar que a seguir há que conduzir , enfim...

Depois de tantos anos a tratar de espectáculos para as Festas da Praia da Vitória , finalmente integrei uma comitiva ( e logo esta que gosto particularmente ) .
Á nossa espera estava o Tózé , meu cúmplice de outros momentos açoreanos ( um deles bem complicado , o do dia do falecimento do meu querido pai ).

O recinto do concerto estava muito bem pensado e organizado. O palco foi o melhor que alguma vez pisei por aquelas ilhas e a tenda da discoteca estava bem bolada ( só lamento os meus ouvidos não estarem receptivos àquele tipo de música que nada me faz sentir ou talvez fizesse , depois de tomadas umas daquelas pastilhas especiais ).

As dormidas e refeições ficam sempre condicionadas ao que existe e ao que se torna mais prático. Não estivemos para ir para Angra só para ficar num hotel melhor e , por isso , ficámos sempre ali pela praia , onde tudo se pode fazer a pé.

E se alguma vez pensasse viver na Terceira ( o que não penso ) seria ali pela Praia da Vitória ou muito perto que eu gostaria de ter casa. É que Angra pode ser património mundial , mas é cidade e tem trânsito e tudo. E a Praia até um passeio dos poetas tem :)


E o espectáculo estava cheio de gente para ouvir a Mafalda e todas aquelas canções que tanto sentido fazem naquelas ilhas.
E gosto do espírito destas festas , de onde vêm gentes de outras ilhas e de onde vêm bandas um pouco de todo o lado do mundo , misturando-se todos , nos dias em que uns chegam e outros tocam , uns partem e outros chegam ... um sabor a férias que apetece.

E destes dias pela Praia da Vitória guardo estes momentos ...

Passeio no mar com o “mestre” Tózé.







Almoço com o Tiago no restaurante açoriano da Feira de Gastronomia , onde comemos uma bela sopa do espírito santo ( um género de cozido , mas à açoriana ) e uns torresmos tão apetitosos! Ainda antes de começarmos a trabalhar , fomos ao “stand” da doçaria açoriana ( da pastelaria O FORNO – Rua de São João , 67-69 – 9700 Angra do Heroísmo – Tel. 295 213 729 ) , onde comprei uma série de bolos regionais , de receitas centenárias , que levei para o camarim, para os “meus meninos” se deliciarem ( e que também encheram as medidas de alguns elementos dos Xutos , com quem me soube tão bem estar , mesmo que por um breve abraço ).


A igreja ao longe e o ensaio




O Império , ali mesmo ao lado da Residencial Teresinha .


1 comentário:

Rute disse...

hummm... Açores... bom para recarregar baterias!

Saudades...
Beijinhos
Rute Alves