segunda-feira, julho 10, 2006

Em contra-relógio

E os dias passam a correr , sempre contra os ponteiros do relógio e sempre com tanto para fazer...
São horas e horas no escritório , kilómetros e mais kilómetros e mais horas e horas em pé , desde o madrugar para chegar cedo aos locais dos concertos a madrugar depois de tudo terminado , ansiando uma cama bem fofa para descansar umas míseras horas.
Têm sido assim os meus dias e o que mais me chateia é que continuo a não vislumbrar um período de férias , mas que vou ter de o arranjar vou , até porque o Mário tem de ter férias antes de começar as aulas em meados de Setembro.

Para além disso , não pude deixar de acompanhar a nossa selecção , sempre em cafés ou salas improvisadas de locais de espectáculos e , que as meias finais chegaram , lá chegaram...
O 4º lugar num campeonato do Mundo é bem bom e caso esta equipa tenha a possibilidade de continuar a trabalhar junta , desenvolvendo ainda mais o trabalho de grupo , acredito que o próximo europeu e até o próximo mundial nos possam trazer grandes alegrias .
E , sim , gostei de ver as bandeiras espalhadas por todo o País e , sim , gostei de sentir toda a gente motivada por um elemento que une o País de lés-a-lés , passando as fronteiras fisicas e outras politicas e filosóficas que separam tantos portugueses. E já que nada mais consegue mexer com a nossa gente , que seja o futebol . Pelo menos , neste último mês os portugueses andaram todos mais animados, o que não significa andarem alienados de tudo o que se passa à sua volta.
Hoje dei por mim a pensar nas alegrias que já perdi por até bem tarde não ligar nenhuma ao futebol. Foi com o Mário que começei a tomar gosto pela bola , já lá vão uns 6 anitos.
E hoje fiquei muito contente pelo facto da Itália ter ganho à França . Não é que a França não tenha feito umas belas jogadas , mas a sua arrogância mereceu este desfecho no Mundial , com expulsão do Zidane e tudo( o homem que ganha jogos à França com "penalties" mal assinalados ou , pelo menos , duvidosos ) . Revoltou-me a atitude da equipa francesa e do seu treinador perante os seus adversários e , sobretudo , perante a equipa portuguesa . Revoltou-me ainda mais a atitude do povo francês para com os portugueses que festejavam a vitória sobre a Inglaterra , tendo havido , pelo menos , uma vitima mortal. Que os franceses tinham uma grande dose de chauvinismo já não era novidade , mas constatar que se julgam de novo no Império de Napoleão , senhores do Mundo , é muito triste.
Quanto aos "penalties" de hoje , só me lembrava do “nosso” Ricardo e como o homem tem instinto para a bola , porque mesmo quando não consegue defender , ele vai lá , na direcção da bola ( o Bartez e o Buffon nem isso ).
E num Mundial em que tanto se falou de fairplay e da falta do mesmo na equipa portuguesa , os senhores da França e de Inglaterra deveriam pôr as mãos na consciência... ( isto já para não falar do árbitro russo do jogo Portugal – Holanda ).

E entre o contra-relógio e o futebol :

- O meu amigo Motard sobreviveu a um bruto acidente , daqueles que não fazem sentido ou só fazem para quem sabe o que é andar dias e dias na estrada sem descanso ...
- A Janica estreou-se como road manager com direito a visita técnica e tudo e a Maria associou o seu trabalho de assistente a roadie e a tudo o mais que foi necessário – foi bom contar com elas :)
- A minha mãe foi internada na 4ª feira para ser operada no dia seguinte e mesmo sabendo que a greve programada para aquele dia iria acontecer , na manhã da suposta operação prepararam-na para a mesma , com uma valente dose de comprimidos. Tudo isto porque sim. Resolvi salvá-la daquele quarto com vista para a sua casa e para o seu trabalho , mas de ambiente moribundo. Levei-a para casa ainda de manhã e lá ficou ela o dia todo a curtir uma bela pedrada , mas no aconchego do lar. Volta amanhã para repetir a dose , mas desta vez com operação , espero.
- Por estes dias era também suposto estar em S.Jorge , a curtir o meu Pico e aquele sossego que tão bem me faz. É que este ano tive três bandas nas Festas das Velas e apesar de não ser road manager de nenhuma , o convite para estar nas Festas foi-me feito desde o inicio . Mas , tive de ficar e sempre a receber telefonemas dos amigos , o que de alguma forma me transportou até lá.
- E o fim-de-semana foi mais uma vez A1 para cima e para baixo , só que desta feita tive oportunidade de levar o Mário e a minha mãe que ficaram a passear pelo Porto enquanto eu estava em Freamunde a trabalhar. O que o Mário mais gostou no Porto foi a Rotunda da Boavista . Porquê ? Porque tem um leão a espezinhar uma águia :)
( eu , como boa Portista , só lhe disse que em breve colocariam um dragão a espezinhar o leão e a águia ).

3 comentários:

ruxa disse...

Estou a imaginar-te a chegar ao Inverno e a suspirares por essa agitação da estrada ;)

Finalmente consegui encontrar um ponto de distanciamento entre a tua relação com o teu filho e a minha com o meu: o entusiasmo do futebol. Comigo é ao contrário. Eu sempre fui louca por bola, o Bruno não lhe liga puto. Festeja as vitórias "do" Portugal (como ele diz) mas esquece rápido. Não pode falhar a bandeira na janela e ai de mim que a tire! Mas fora isso, passa-lhe ao lado.
Tenho esperança que com o passar dos anos ele mude. Acho que é a única paixão que eu tenho que ele não partilha comigo mas eu não desisto ;)

JV disse...

Ana, sem ter muito a ver com este post mas quanto à Berelenga,só lá fui duas vezes e há mais de 10 anos.Dantes só havia o barco grande , o "Cabo Avelar Pessoa".Agora acho que há muito mais oferta, com pescadores reciclados e outro pessoal empreendedor.
A pousada do forte é muito engraçada mas se não for para ficar lá , planeia para ir e vir no mesmo dia.
Beijinho

Ana disse...

Obrigada Jorge. Vou investigar melhor e ver se é desta que eu conheço as Berlengas:/